Uso da terminologia adequada é fundamental para evitar equívocos, principalmente em tempos de crise | Foto: Pixabay

 

Em meio à pandemia da covid-19, hospitais e outras instalações de assistência à saúde têm enfrentando grave escassez de respiradores e ventiladores, dois equipamentos médicos indispensáveis para o combate à infecção respiratória causada pelo novo agente do coronavírus (Sars-CoV-2).
De maneira geral, muitas pessoas, principalmente repórteres, têm usado esses dois termos como se fossem sinônimos. Entretanto, o uso da terminologia adequada é fundamental, principalmente em tempos de crise, para evitar equívocos.
Afinal, qual é a diferença entre respiradores e ventiladores? Genericamente, podemos dizer que ambos são instrumentos cruciais para salvar vidas.
Especificamente, porém, o respirador é um dispositivo semelhante a uma máscara, geralmente de gaze, usado sobre a boca e o nariz, a fim de impedir a inalação de contaminantes.
Médicos, enfermeiros e outros profissionais de saúde usam respiradores para filtrar as partículas virais à medida que respiram, para que não sejam infectados com a covid-19, enquanto ajudam pacientes e orientam outras pessoas.
Aos profissionais de saúde são recomendados, particularmente, os chamados respiradores N95. Esse tipo de respirador se encaixa mais firmemente ao redor do nariz e da boca do que as máscaras médicas ou cirúrgicas comuns.
Outro tipo de respirador é conhecido como PAPR, sigla em inglês para “máscara de purificação de ar”. Elas cobrem toda a cabeça e possuem um ventilador com filtro de ar acoplado.
Enfim, os respiradores são um equipamento de proteção individual (EPI) – outros tipos comuns de equipamentos de segurança utilizados pelos profissionais de saúde são óculos, luvas e jalecos.
Já o ventilador é uma máquina que ajuda o paciente a respirar. Essa máquina bombeia oxigênio para os pulmões e remove o gás carbônico através de um tubo. A inserção desse tubo na traqueia é um procedimento conhecido como intubação.
Como sabemos, a covid-19 é uma doença respiratória que pode causar inflamação pulmonar (pneumonia), o que dificulta a respiração dos pacientes em estado mais grave. É por isso que os ventiladores são necessários para ajudar a tratar alguns pacientes com a infecção.
Eventualmente, os ventiladores são chamados de respiradores porque são máquinas que produzem respiração artificial, como os ventiladores pulmonares mecânicos. Isso pode parecer confuso, mas é vital observar as distinções técnicas durante emergências. Do contrário, as polêmicas em torno da questão podem amplificar ainda mais os impactos da pandemia.
Assim, para evitar confusão, use a palavra “ventilador” para se referir à máquina que ajuda os pacientes a respirar, e “respirador” para a máscara protetora que os profissionais de saúde usam.
Fonte: Blog do Frio