Posts

 

Compressor Scroll Danfoss SH300A9ABB 3F 380V
Cód: 8060
Cód.Fabricante: 120H0248
R$ 27.950,00

Compressor Scroll Danfoss SY300A9CBM 3F 380V
Cód: 1740
Cód.Fabricante: SY300A9CBM
R$ 26.558,00

*as imagens são meramente ilutrativas.
*promoção válida de 24/04/2019 à 22/05/2019 ou enquanto durarem os estoques.

A remanufatura é a desmontagem de um compressor, que será analisado minunciosamente para ser constatado o que está ocorrendo com o mesmo.

Se necessário a remanufatura um especialista abrirá o compressor usado, limpará suas peças e em seguida analisará as peças do compressor para saber quais estão danificadas e precisam ser substituídas por novas.

Para finalizar são feitos os teste de qualidade de todos os itens que foram inseridos no compressor.

Finalizado este processo o compressor remanufaturado terá as mesmas características de um compressor novo.

A remanufatura de compressores aplica-se a grande parte das marcas e modelos, os abertos de baixa e alta rotação, os alternativos semi-herméticos, os parafusos, os de uso comercial e industrial.

1º Desmontagem do compressor

2º Em processo de montagem

3º Compressor finalizado

Muitos refrigeristas têm dúvidas em relação ao estado do compressor, quando estão avaliando problemas em um sistema de refrigeração: se ele está queimado
(e, portanto, deve ser descartado e substituído) ou se está funcionando bem e a causa do problema é outra.

Na residência ou no estabelecimento comercial do cliente, não é possível fazer todos os testes que são realizados nos laboratórios da Embraco, que permitiriam ter um diagnóstico extremamente preciso da condição do compressor. Por exemplo, não há como fazer um teste adequado da compressão. Para isso, são necessários aparelhos mais sofisticados, juntamente com a realização de testes.

Deve-se destacar que todos os compressores Embraco já são exaustivamente testados ao sair da linha de produção. A chance de ocorrerem problemas é mínima.

Além disso, testes de compressão feitos de maneira inadequada e improvisada podem representar riscos ao compressor. Um dos problemas possíveis é a entrada de sujeira ou umidade no próprio compressor ou no sistema.

Da mesma forma que ocorre em relação à compressão, é muito difícil fazer, no local onde está instalado o compressor, o diagnóstico do estado das válvulas. Afinal, não é recomendado abrir compressores herméticos.

Essa verificação de válvulas só deve ser feita no laboratório da Embraco.

Outra dica importante é nunca ligar o compressor fora do sistema para testá-lo. Esse procedimento, feito para testar lâmpadas, por exemplo, não é adequado para compressores e pode gerar danos irreversíveis.

Testes simples

Feitas essas observações iniciais, devem ser mencionados alguns testes e verificações que podem ser efetuados e que ajudam muito a saber qual é a situação.

Para mostrar a importância desses testes simples, basta lembrar que, por falta de uma avaliação bem feita, muitos compressores devolvidos à Embraco estão em condições de uso.

Um multímetro é suficiente para fazer uma boa parte das verificações, relacionadas à continuidade elétrica.

Para começar, verifique se tem energia no local. Para profissionais experientes e capacitados, pode parecer bobagem recomendar isso, mas algumas vezes o “problema” está justamente aí.

Depois disso, é hora de fazer a verificação inicial de continuidade elétrica, lembrando-se de desconectar o equipamento da tomada antes de começar.

Com o multímetro, verifique a continuidade no cabo de ligação.

Verificação da continuidade elétrica no cabo de ligação

O passo seguinte é verificar as condições dos componentes elétricos. Para isso, usando um multímetro, veja se existe continuidade no protetor térmico. Se não existir, esse componente está danificado. Se o problema é esse – e não a queima do compressor –, a solução é simples: basta substituir o protetor térmico.

Da mesma forma que foi feito no protetor, o procedimento com o uso do multímetro deve ser feito no relé e no capacitor. No caso do relé, conforme o modelo, há diferenças no teste a ser feito:

• No caso de relé eletromecânico para compressores F e EG, é preciso colocá-lo na posição vertical, com a bobina para baixo, verificando a continuidade entre os terminais 10 e 11.

• Já no caso do relé eletromecânico para o modelo EM, são três as verificações: 1) entre os terminais 1 e 2, com o relé em qualquer posição; 2) entre os terminais 1 e 3, com o relé na posição vertical e a sua bobina para cima; 3) entre os terminais 1 e 3, com o relé na posição vertical e a sua bobina para baixo. Nas duas primeiras verificações, se não houver continuidade, é preciso trocar o relé. Na terceira delas, é o contrário, se houver continuidade é que existe problema e o relé precisa ser substituído.

Verificação da continuidade elétrica no relé

Outra verificação fundamental e simples de fazer está relacionada ao estado das bobinas (enrolamentos) principal e auxiliar do compressor. O objetivo é saber se alguma delas está interrompida ou queimada.

Comece medindo a continuidade em cada bobina (sempre com o compressor desconectado da rede elétrica). Se não houver continuidade, o compressor está queimado.

Cheque também se as bobinas estão de acordo com as resistências ôhmicas informadas na ficha técnica do compressor. Se nessa medição aparecer um valor diferente do que é informado na ficha técnica, significa que o compressor está danificado e pode estar inutilizado.

Lidando com o inversor

Com o crescimento da presença no mercado dos compressores Embraco Fullmotion de velocidade variável, há muitas dúvidas em relação ao inversor que os acompanha.

Deve ser destacado que se trata de um componente eletrônico muito sensível, que exige conhecimentos especializadíssimos para ser avaliado. Não devem ser tentados reparos nele: em caso de problemas, ele deve ser substituído.

Fonte: Clube da Refrigeração

Compressor Aspera NJ2212GK 1.5 HP 1F R404 220V
Modelo: 943BD1104AF
Código: 2051

R$ 1.239,00

Entre em contato conosco e solicite maiores informações.

*promoção válida de 06/03/2019 à 06/04/2019 ou enquanto durarem os estoques.

*as imagens são meramente ilustrativas

Compressor Copeland Scroll 60.000 BTUS – 220V 3F
Modelo: ZR57KTF5 52E
Código: 4988

R$ 1.579,00

*promoção válida de 21/02/2019 à 21/03/2019 ou enquanto durarem os estoques.
*as imagens são meramente ilustrativas.

Entre em contato conosco e solicite maiores informações.

Com a retração econômica do nosso país e com o aumento frequente da conta de energia elétrica, economizar se tornou uma das prioridades para a população.

O alto consumo de energia de um refrigerador pode ser um vilão para as despesas. Por isso, é sempre importante que a manutenção dos aparelhos esteja em dia, evitando gastos desnecessários. As causas para que o refrigerador tenha um alto consumo de energia são muitas. Abaixo, listamos os possíveis problemas e as medidas como solução, que podem ser executadas por um refrigerista.

Fatores que geram alto consumo de energia:

  • Tensão muito alta

Para eliminar os problemas de tensões superiores a 132V (nominal 115V) e 240V (nominal 220V) recomendamos o uso de um estabilizador de tensão.

  • Ligação errada na caixa de conexões

Verifique as ligações com auxílio do esquema elétrico do refrigerador.

  • Lâmpada interna não apaga

Verifique se o interruptor da lâmpada apresenta algum problema como mau contato ou fixação incorreta.

  • Termostato não desliga

Confira se a fixação do bulbo do termostato está correta. Gire o botão do termostato para o ponto mínimo (menos frio) e

verifique se o compressor desliga. Se o problema continuar, substitua o termostato.

  • Termostato regulado na posição máxima (mais fria)

Gire o botão do termostato para o ponto mínimo (menos frio) e verifique se o compressor desliga dentro da faixa de uso. Regule o termostato e instrua o usuário quanto à utilização correta.

  • Termostato com bulbo solto

Fixe corretamente o bulbo do termostato.

  • Termostato inadequado

Averigue se o modelo do termostato utilizado é o indicado pelo fabricante. Se necessário, consulte o fabricante do sistema de refrigeração.

  • Compressor com alta amperagem (corrente elevada)

Só podemos considerar alta amperagem se o protetor térmico estiver atuando. Se você não estiver seguro de que esse é o defeito, confira se o compressor pode ter outros problemas. Se necessário, troque-o.

  • Condensador sujo, coberto ou com falta de circulação de ar

Limpe o condensador e desobstrua as passagens de ar. Essa dica é muito válida para equipamentos comerciais.

  • Má vedação da porta

Averigue se a porta está mal ajustada ou se a gaxeta (borracha de vedação da porta) está danificada ou descolada. Ajuste a porta e/ou troque a gaxeta.

  • Localização do refrigerador inadequada

O sistema de refrigeração não deve ficar perto de fogões, paredes expostas ao sol e locais sem ventilação. Sob as condições citadas, o sistema de refrigeração perde rendimento.

  • Refrigerador sem bandeja divisória do congelador

Confira se a bandeja divisória está sendo utilizada e se está instalada corretamente.

  • Refrigerador utilizado em demasia

Instrua o usuário para evitar a abertura da porta com muita frequência.

  • Encharcamento do isolamento (lã de vidro)

Localize o ponto de passagem da umidade e corrija.

  • Deterioração ou falta de isolamento térmico

Localize e substitua ou complete o isolamento térmico.

  • Excesso de carga de fluido refrigerante no refrigerador

Verifique se há sudação na linha de retorno do refrigerador. Se houver, coloque a carga de fluido refrigerante correta, de preferência utilizando uma balança de precisão.

  • Falta de fluido refrigerante

Geralmente se forma uma camada irregular de gelo no evaporador. Coloque uma nova carga de fluido refrigerante.

  • Compressor inadequado ao sistema

Consulte a tabela de aplicação de compressores Embraco. Troque pelo modelo adequado.

  • Compressor com baixa capacidade

Esse é um defeito raro, contudo pode ter ocorrido um problema. Repasse as outras possíveis causas de defeitos em compressores. Não sendo nenhuma deles, troque por um compressor adequado.

Fonte: Clube da Refrigeração – Embraco

Compressor Copeland ZF18 380v 3f

*condições válidas enquanto durarem os estoques.

Compressores Parafuso Semi-Herméticos Compactos – Linha CSW e CSH Bitzer

Semi-herméticos e compactos, equipados com regulagem de desempenho mecânica e um esquema de limite de aplicação – os compressores de parafuso são próprios para uso industrial em grupos de resfriamento de líquido e bombas de aquecimento. O sistema integrado para separação de óleo possibilita uma montagem simples uma rápida instalação do sistema.

CSW – Os parafusos compactos da nova série CSW estão consequentemente otimizados para a aplicação em conjuntos de refrigeração de líquidos R134a, operados a baixas temperaturas de condensação. Devido a esse fato, também são especialmente adequados para sistemas com condensador refrigerado a água, refrigeradores industriais, bem como sistemas com condensador refrigerado a ar no funcionamento com condições climáticas moderadas. Através do desenvolvimento específico para estas aplicações permitiu aumentar significativamente a eficiência nos âmbitos de plena carga e carga parcial. Além disso, foram ampliados significativamente os limites de utilização em temperaturas de condensação baixas. Desta forma, obtêm-se valores para esta série de compressores ESEER-/IPLV*, que são muito superiores comparativamente aos padrões internacionais usuais de compressores de parafusos compactos.

CSH – A atual série “CSH” tem por base os elementos de construção dos parafusos compactos BITZER comprovados e mundialmente reconhecidos como padrão de referência. O seu aperfeiçoamento foi realizado levando em conta a aplicação universal específica em conjuntos de refrigeração de líquidos refrigerados por ar, bem como em bombas de calor. Além das já conhecidas características, os compressores destacam-se graças ao contínuo aperfeiçoamento em termos de eficiência energética em plena carga e carga parcial. Além disso, foram ampliados os limites de utilização, quer em relação a baixas temperaturas de condensação, quer a condições de elevada pressão (bombas de calor) – sem comprometer a segurança de funcionamento.

Fonte: Bitzer

 

Controlador do Compressor Scroll Digital™ Copeland

O controlador do compressor Scroll Digital™ Copeland é a interface eletrônica entre o compressor Scroll Digital Copeland ou compressor Discus Digital Copeland e o controlador do sistema.   O compressor Scroll Digital Copeland é projetado somente para compressores Scroll Digital Copeland de fase única e compressores Scroll Digital e Discus Digital Copeland trifásicos.  Esse controlador de compressor modula o compressor com base em uma entrada do controlador do sistema dos OEMs, que mede temperatura, pressão ou umidade para calcular a capacidade de compressor necessária, comunicando essa capacidade ao controlador do compressor por sinal analógico.

Implementação Rápida

Ao utilizar o controlador do compressor Scroll Digital Copeland, não será necessário nenhum controlador de sistema complicado para que você aproveite os benefícios de modulação do compressor. Sistemas acionados por inversor normalmente exigem controladores especiais para gerenciar o inversor, as válvulas solenoides extra e os complicados sistemas de gestão de óleo.   O controlador do compressor Scroll Digital Copeland pode ser instalado dentro do gabinete da unidade externa e facilmente fiado ao sistema.

Para empreiteiros, o controlador do compressor Scroll Digital Copeland facilita o recondicionamento dos sistemas existentes com compressores Scroll Digital ou Discus Digital Copeland.  Com os componentes eletrônicos contidos no controlador, o compressor pode ser usado para atualizar os sistemas existentes, fornecendo melhor controle de temperatura e melhor eficiência energética.

Potencialidade de Diagnóstico Reduz Tempo Ocioso

Esse controlador não apenas modula os compressores Digital, mas também detecta problemas comuns do sistema e pisca um LED da “Alerta” para direcionar técnicos de reparo à causa-raiz.

As falhas detectadas por este controlador incluem:

O controlador detecta esses problemas monitorando o compressor, a temperatura do gás de descarga e o nível de energia para o compressor. Isso aumenta a exatidão do técnico de reparos, reduz o tempo de diagnóstico e resolução de problemas e reduz a frequência de substituições de compressores “Sem Defeito”.

Potencialidade de Proteção do Compressor

Uma vez detectada uma das falhas de sistema acima, o controlador do compressor Scroll Digital Copeland toma medidas para prevenir danos ao compressor. Por exemplo, se condições de temperatura de descarga alta consecutivas são detectadas, o compressor é tirado de serviço até que o problema seja resolvido.   O controlador desativa o compressor quando uma condição de rotor travado é reconhecida, evitando o superaquecimento. Se o termistor de descarga ficar frouxo ou apresentar defeito, o controlador restringe a saída máxima do compressor em 50%, de forma que o aquecimento ou resfriamento seja abastecido enquanto reduz o risco de superaquecimento.

 

Fonte: Copeland